Segundo Chuck Jones, criador de Wile E. Coyote, Papa-léguas e outros personagens de cartuns, afirma que, ” As crianças são profissionais. Seu trabalho é brincar, experimentar e investigar coisas diferentes.”

A criatividade da criança não pode se desenvolver sob críticas constantes e elogios fora de contexto.

O amor dos pais é como um poço, precisar estar à disposição no momento certo, nem mais, nem menos.

A criatividade desabrocha quando há prazer, valendo a satisfação e não a perfeição.

Importante deixar que a criança assuma a dianteira, com o apoio dos pais e educadores, fazendo intervenções quando necessárias.

A atmosfera do lar é fator decisivo para incentivar a criatividade.

Paredes, portas, janelas, decoradas de maneira divertida… de preferencia pela criança ou com objetos do seu cotidiano.

Quem nunca pintou uma parede da casa ou colou estrelas de neon no teto, que atire a primeira pedra!

Livros, jogos, brinquedos, plantas… pequenos animais, instrumento musical.

Vale lembrar que as atitudes criativas valem muito!

Fazer roupas para peças de teatro (da escola ou em casa mesmo), cozinhar, produzir cenários, presentes especiais para os aniversariantes da família, festas temáticas com decoração criativa (dar novos usos para objetos que já existem em casa),criar e contar histórias, praticar meditação e yoga ou atividades que estimulem pausas para a mente.

Envolver a família nestas ações, valorizando a criatividade das crianças, oferecendo mais qualidade para o tempo de convivência, jogando e brincando de forma leve, simples e divertida.

Sucesso nas experiências!

Pin It on Pinterest

Share This