“A criação de algo novo e sustentável só acontece quando estou em silêncio interno.”
Dadi Janky

Aprecio muito o trecho (3: 1-8) do livro Eclesiastes.

Considerado o livro poético do velho testamento.

Diz: “Para tudo há um tempo, para cada coisa há um momento sob os céus …“.

Nos últimos dez anos tenho praticado o tempo para silenciar.

Todos os dias, antes do sol nascer, levanto e me sento para meditar.

Busco internamente a conexão comigo.

Exploro meu mundo interno, sem questionamentos, medos, desejos.

Entro pela “janela do terceiro olho“. Vou em direção a apreciação interna. Respirando, sentindo o ar oxigenando os pulmões, o corpo relaxado e a mente em estado de atenção plena. Nesta experiência, diária, encontro o mestre interior. Aquele que observa tudo de modo amoroso e desapegado. Experimento a vida como dádiva e herança divina. A Energia Suprema, como Sol. Espalhando luz pacífica sobre mim.

Momento mágico e especial para que eu me reconheça. Como alguém que está neste mundo para brilhar e facilitar que outros brilhem. Vivendo alinhada com o propósito da vida.

Cooperando para que o mundo seja um lugar mais bonito, criativo, colorido e ético.

Pin It on Pinterest

Share This